México e Equador em disputa na CIJ da ONU: imunidade diplomática em xeque após caso de asilo político a ex-vice-presidente






Disputa entre México e Equador na CIJ: imunidade diplomática em questão

Uma disputa entre México e Equador na Corte Internacional de Justiça (CIJ) tem chamado a atenção da comunidade internacional. O caso envolve a invasão da embaixada mexicana em Quito, que levou o México a solicitar medidas emergenciais de segurança e reparação de danos.

O presidente mexicano afirmou que o caso não se restringe apenas aos dois países, mas é relevante para as relações internacionais como um todo. A imunidade dos diplomatas e instalações diplomáticas é um pilar fundamental nas relações entre as nações.

Após a invasão, o México entrou com um processo na CIJ exigindo que o Equador fosse suspenso das Nações Unidas até que emitisse um pedido de desculpas público e oferecesse reparações pelos danos causados. O país também pediu medidas de segurança para suas instalações no Equador.

Na audiência, o México solicitou autorização para esvaziar as instalações diplomáticas no Equador, enquanto o país equatoriano deve responder às demandas de medidas emergenciais na próxima terça-feira.

Por sua vez, o Equador também entrou com um processo na CIJ contra o México, alegando violação da lei internacional por conceder asilo a uma figura política. Esta disputa jurídica promete se estender, já que os processos na CIJ costumam levar anos até um veredito final.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo