Programa Celular Seguro do Ministério da Justiça bloqueia quase 4 mil aparelhos em uma semana






Programa Celular Seguro resulta no bloqueio de quase 4 mil aparelhos em uma semana

Programa Celular Seguro resulta no bloqueio de quase 4 mil aparelhos em uma semana

Em apenas uma semana após o lançamento, o programa Celular Seguro, uma iniciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública, já apresenta números expressivos. De acordo com informações do ministério, foram bloqueados 3.896 aparelhos roubados, furtados, perdidos ou extraviados desde o início do programa.

Os dados divulgados apontam que o estado de São Paulo lidera o número de alertas de bloqueio, com 1.011 registros. Em seguida, vêm o Rio de Janeiro, com 453; Pernambuco, com 286; Bahia, com 272; e Minas Gerais, com 259.

O programa, disponibilizado em 19 de outubro, permite que as vítimas de roubo, furto, perda ou extravio de celulares e aplicativos digitais solicitem o bloqueio imediato dos aparelhos, dos aplicativos bancários e de novos acessos aos dispositivos por meio do site ou aplicativo do Celular Seguro.

Segundo dados do ministério, mais de 700.697 pessoas acessaram o aplicativo através da plataforma gov.br, porém somente 513.098 registraram os números das linhas de telefone que desejavam bloquear remotamente. Ainda de acordo com o ministério, é possível acessar o aplicativo informando apenas o CPF, sem a necessidade de registrar os dados do aparelho.

Além disso, cada pessoa que se cadastra no Celular Seguro pode indicar pessoas de confiança para efetuar bloqueios em seu nome. Até esta terça-feira, mais de 467,8 mil pessoas de confiança já haviam sido cadastradas.

Para realizar o bloqueio, o dono do aparelho cadastrado pode acessar o site celularseguro.mj.gov.br em um computador seguro. Não há limite para o cadastro de números, desde que estejam vinculados ao CPF do usuário.

No entanto, não é possível realizar bloqueios temporários. Caso o aparelho seja recuperado, o usuário precisará entrar em contato com a operadora de telefonia e demais parceiros do Projeto Celular Seguro, como bancos e aplicativos, para reativar seus acessos.


Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo